Domingo, 18 de Janeiro de 2015

A família Béiler

Sinopse: Toda a família Bélier é deficiente auditiva, com exceção de Paula (Louane Emera). A jovem de 16 anos é a intérprete oficial dos parentes e figura fundamental na administração da fazenda. Vive em função disso até o dia em que descobre ter um dom para o canto e decide participar de um concurso da Radio France, para desespero da família.

 

41-La-Famille-Belier-Poster.jpg

    Sinceramente, não dava nada pelo filme. Fui mesmo ao cinema porque é uma comédia e eu queria rir. Quando li a sinopse até achei que poderia ser divertido, mas não coloquei tanta fé que seria um filme que valesse a pena. Mas valeu. Valeu muito a pena.
 
    É uma história simples, gostosa, divertida, expansiva, emotiva e, porque não dizer, informativa. Você descobre, conhece e percebe melhor o mundo surdo-mudo e também entende que apesar de ser um mundo tão diferente das pessoas sem deficiência auditiva, também possuem uma vida muito igual: medos, fracassos, insucessos, alegrias, desejos, sorrisos, vitórias. Mostra o quanto o preconceito é visível e mesmo assim não enxergamos.
 
    A família Béiler no fim das contas “dá conta do recado” através do seu trabalho e da “sorte” (quem ver o filme vai entender porque eu coloquei sorte entre aspas) de ter uma filha que não é surda. E são como qualquer outra família: tristezas, alegrias, aborrecimentos, problemas, descanso e superação. Tudo parece estar em paz e harmonia até que a filha Paula, personagem importantíssima para o funcionamento de tudo referente aos Béiler, descobre um talento inegável para a música. E bota talento nisso!
 
    A partir desse momento o que era calmaria passa a nos gerar muitos momentos divertidos, gargalhadas gostosas e lágrimas de emoção. Apesar de simples, é uma história envolvente, até porque a maioria das pessoas têm família e sabem as delícias dos prazeres e desprazeres do convívio e desse amor sem medidas. Não tem como não se sentir um pouquinho deles, refletir sobre a sua própria família, o relacionamento que há entre seus membros e como reagimos a situações que tragam novidades e nos tirem da nossa zona de conforto.
 
    É uma história linda de vidas, pessoas, sentimentos e que nos surpreende com um final emocionante, acolhedor e puro. Sai do cinema ainda com lágrimas nos olhos e agradecendo por ter tido a ideia de querer ver uma comédia. Agradeci a mim mesma por ter escolhido essa comédia. Pode ser que outras pessoas vejam o filme não sintam o que senti, mesmo assim, para mim, foi um dos melhores filmes que já vi na vida. Recomendo muito a todos!

    Você, você mesmo que está sentadinho ou deitadinho lendo essa resenha, por favor, dê uma chance à família Béiler. Dá uma chance ao seu coração, a sua lágrima e a vocês mesmo, como eu fiz. Ótimo filme para você! Divirta-se!!

 

publicado por criando às 20:05
link do post | comentar | favorito
|

Eu sou assim...

pesquisar

 

Junho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

Resenha "Cidades de Papel...

Resenha "Para Sempre uma ...

Resenha "O Cortiço" - Alu...

Resenha do filme "Meu Pri...

13º Evento da "Menina que...

Resenha do filme "Lado a ...

Resenha "Amor e Ordem: o ...

Clube do Livro Saraiva RJ

Entrevista com Taísa Luci...

Resenha "Profundamente Su...

arquivos

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Setembro 2014

Abril 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Dezembro 2009

Julho 2009

Dezembro 2008

links

blogs SAPO

subscrever feeds