Segunda-feira, 28 de Abril de 2014

Novembro

Sinopse: Amanda Horstmann foi expulsa do time de futebol da escola, sua maior paixão, e entre esse acontecimento, descobre que sua falecida mãe compôs uma música para seu pai enquanto ainda era viva. Motivada por essa descoberta, decide aprender a tocar a música para seu pai na esperança que ele volte a sorrir como antes, mas há um problema: Ela mal sabe segurar um violão. É neste momento que Fernando Amargo, filho do ex treinador de futebol da Amanda e ex guitarrista de uma banda de rock, surge em sua vida precisando de aulas de futebol - queira ele admitir ou não. O que você faria diante dessa situação? Bom, o que você faria eu não sei, Amanda e Fernando decidiram fazer uma troca. Mas o que acontece quando um garoto se submete a ter aulas de futebol com uma garota? E como fica seu coração ao ajudar o filho da pessoa que você mais detesta, a realizar um sonho que é seu? E o que fazer quando recuperar o sorriso do seu próprio pai te leva a caminhos incertos? Novembro é um romance emocionante e divertido, que narra a história de uma garota obstinada a fazer seu pai feliz e a tentar conhecer mais sobre a mãe que nunca teve, nem que isso signifique ter de adiar seu maior sonho. Este é o primeiro livro de uma série que te prenderá do primeiro ao segundo tempo.

 

Vanessa Marine - Novembro.jpg

 

 

Eu ia fazer uma resenha, mas não resisti e resolvi contar uma história. Há alguns meses atrás, em um grupo de livros no facebook, eu conheci uma escritora chamada Vanessa Marine, que apresentava a capa de seu livro “Novembro” e pedia nossa opinião sobre a capa. Na época, ela iria vendê-lo de forma independente e conforme as opiniões sobre a capa aumentavam, eu perguntei do que se tratava o livro, afinal, tinha uma bola de futebol na capa, e para quem não sabe, eu AMO futebol.

 

Vanessa mais do que rápido respondeu do que se tratava e o meu caso de amor por esse livro começou naquele instante, mesmo antes de lê-lo, mesmo antes de saber se estaria dentro do meu gosto e mesmo antes de saber se seguiam todas as regras do jogo mais popular do Brasil. Lembro até que me perguntou se eu era jogadora de futebol e lembro mais ainda que a minha resposta foi: quem dera!

 

De lá para cá, mesmo não sendo uma amiga íntima da autora, posso dizer que acompanhei todo o processo que Novembro passou até estar em minhas mãos. A assinatura o contrato com a editora, a mudança de data para lançamento, a divulgação oficial da sinopse, a escolha da nova capa, os muitos relatos sobre o que outras pessoas acharam o livro, o e-mail da revisora dizendo que não conseguia parar de lê-lo, a pré-venda e, enfim, o lançamento. E a doida por futebol aqui pentelhando para saber quando poderia ler Novembro. Enfim, mesmo de longe, este livro já era um sucesso mais que garantido na minha estante e no meu coração.

 

E sabe o que foi mais maravilhoso disso tudo? É perceber, ao lê-lo, que Novembro mereceu ser esse sucesso para mim. Que eu consegui rir, chorar e me deliciar com essa história simples, mas ao mesmo tempo muito diferente das que estão sendo comercializadas no momento por sua originalidade ímpar. Ah, claro, também me orgulhei porque o futebol foi mostrado todo dentro de suas verdadeiras regras. Isso é importante!

Novembro tem um misto de paixões nacionais que dá muito certo. Porque ter música e ter futebol é a certeza de diversão. A história tem algo muito maior: significado real de amizade. Dessas de uma vida toda, dessas que nos fizeram sofrer, mas deixou um aprendizado, dessas que a vida nos dá quando menos imaginamos e dessas que temos antes mesmo de nascer. E quem não gostar de ter amigos? De fazer amigos? De ser um grande amigo? Amanda e seu pai, Pedro, Gabriel e seus pais e Max sabem bem o valor disso. E sabem que os amigos também são nossa família.

 

Amanda tem um sonho difícil de se realizar, mas nunca ligou para o preconceito e não desistiu de realizá-lo mesmo com as dificuldades. E que dificuldades! Só deixou esse sonho de “lado” quando a pessoa mais importante da vida dela, seu pai, passou a ser seu foco e o sorriso dele sua maior meta. Pais fazem muitos sacrifícios por seus filhos, mas nem sempre os filhos tanto assim por seus pais. Então, é muito bonito ver algo assim tão puro e verdadeiro, tão família acima de tudo.

 

É um livro que muitos vão achar estilo adolescente, mas não tinha como não ser, seus protagonistas são adolescentes. Mas quem não sente falta da adolescência? Quem não gostaria de revivê-la nem que fosse um pouquinho? E o que não podemos deixar de pensar é que grandes lições a gente aprende em qualquer idade e vinda de todas as faixas etárias. E amor é amor sempre! Novembro é uma ótima oportunidade para se pensar novamente como um adolescente, rir como um adolescente, chorar como um adolescente e amar como um adolescente. Vamos aproveitar essa chance? Uma coisa é certa: muito amor por Gabriel Gostosão. Para desfrutar dessa delícia só lendo o livro!!

 

Não me arrependo de uma propaganda que fiz desse enredo. Não mesmo. Agora que já curti e muito essa história, posso dizer que cada palavra já dita em defesa da Amanda foi justa. E agora é com muita honestidade também.

 

Marine, Flor, obrigada por esse presente na minha vida. Sei que não foi escrito especialmente para mim, mas me senti, de alguma forma, incluída no seu sonho quando você resolveu mostrar para o mundo a história de amor de uma menina pelo futebol. Um pouco da minha história, mesmo que por pura coincidência. Obrigada por mostrar o futebol feminino e uma forma tão bonita. Infelizmente ainda moramos num mundo muito machista e, para muitos, futebol ainda é coisa de homem. Nossa Seleção Feminina de Futebol é fantástica, temos um ícone no futebol feminino, que é a Marta, e mesmo assim as pessoas acham que mulher não entende nada de futebol ou que são só Marias-Chuteiras, quando a verdade não é bem assim. Muito obrigada por mostrar quem é de VERDADE a mulher que ama o futebol, mulheres como eu.

 

E realmente não precisa ficar com ressentimento porque eu li tudo que a Marine escreveu. Posso responder sim a perguntar sem estar mentindo. Quem leu ou lerá Novembro entenderá o que estou dizendo! Que venha Inverno para eu saber mais o que Amanda Tchutchuquinha e Gabriel Gostosão irão aprontar para me conquistar ainda mais. 

 

sinto-me:
publicado por criando às 21:42
link do post | comentar | favorito
|

Eu sou assim...

pesquisar

 

Junho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

Resenha "Cidades de Papel...

Resenha "Para Sempre uma ...

Resenha "O Cortiço" - Alu...

Resenha do filme "Meu Pri...

13º Evento da "Menina que...

Resenha do filme "Lado a ...

Resenha "Amor e Ordem: o ...

Clube do Livro Saraiva RJ

Entrevista com Taísa Luci...

Resenha "Profundamente Su...

arquivos

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Setembro 2014

Abril 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Dezembro 2009

Julho 2009

Dezembro 2008

links

blogs SAPO

subscrever feeds