Terça-feira, 27 de Janeiro de 2015

Só gosto de garoto errado

Sinopse: O bem-sucedido livro Freud, me tira dessa! Agora aborda, com o mesmo bom humor, o universo adolescente. Ela sonhava em encontrar um príncipe, mas só achava sapos. E aí, Freud, dá para tirá-la dessa? Priscila é uma garota que tem tudo para estar com alguém legal, mas perde tempo com os caras errados. De nada adianta acordar cedo para fazer escova no cabelo, mostrar-se divertida, não alterar o tom da voz e armar mil estratégias com as amigas para se aproximar dos caras, eles simplesmente não dão a mínima para ela. No divã, Pri descobre que talvez não sejam os caras os errados, mas ela mesma. Começa então um processo de mudança na forma de encarar a própria vida, livre de mágoas e de esperas fantasiosas.

 

 

10887775_10203525540450462_2009152329_n.jpg

 

    Eu sei que estou um pouco velha para ler livros de crianças/adolescentes, mas o que posso fazer se gosto de recordar, reviver, relembrar e “re-apaixonar”? E além do mais, quando somos leitores não temos idade definida, podemos ser quem quisermos e nos aventurar onde nos traz felicidade. Por isso gosto dessa literatura e gosto mais ainda de compartilhá-la.

    O livro “Só gosto de garoto errado” da autora brasileira Laura Conrado surgiu de um pedido. Ela já é conhecida com outros dois livros voltados para a faixa etária adulta, “Freud me tira dessa!” e “Freud me segura nessa!”, e por fazer sucesso, uma adolescente pediu que fizesse livros da mesma temática, mas para a galerinha da fase difícil chamada adolescência. A autora gostou do desafio e criou a série “Freud, me tira dessa! Teen #1”.

    O primeiro livro da série é tudo que um adolescente é. Tudo mesmo: intenso, problemático, sonhador, teimoso, alegre, espontâneo, livre e com uma energia imensa. Mostra como tornamos um probleminha pequeno num problemão enorme, como demoramos a perceber as coisas por causa da imaturidade, como se desenvolve as grandes amizades da vida e como o amor da sua vida não é o príncipe encantado. Essa história mostra como deixamos de ouvir para falar, como não escutamos conselhos (pelo menos não de quem devíamos) e como a vida passa rápido.

    É uma história de amigas que passam o tempo todo com os conflitos, dores, amarguras, incertezas, sorrisos, vitórias, fracassos, arrependimentos e amadurecimentos típicos dessa fase da vida. Tem um diálogo rápido, gostoso, engraçado e fácil. Mostra exatamente a linguagem e dinâmica da adolescência.

    Indico porque além de ter me tornado fã da autora, tenho certeza que a galerinha dos 14 aos 18 vão se ver nesse livro. As meninas principalmente. Vão ver que não são únicos no mundo, que esses problemas são típicos da idade e que viver é mesmo uma grande aventura. E os que já não forem adolescentes, é uma leitura para lembrar como foi o seu passado, a construção de quem você é, rir muito das loucas histórias passadas e repetir muitas vezes: “Isso já aconteceu comigo”, “Isso eu já fiz”, “Isso eu já falei”, “Minha amiga passou por isso”. Aproveitem a dica principalmente rir muito. Afinal, quem já não gostou do garoto errado?

publicado por criando às 18:58
link do post | comentar | favorito
|

Eu sou assim...

pesquisar

 

Junho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

Resenha "Cidades de Papel...

Resenha "Para Sempre uma ...

Resenha "O Cortiço" - Alu...

Resenha do filme "Meu Pri...

13º Evento da "Menina que...

Resenha do filme "Lado a ...

Resenha "Amor e Ordem: o ...

Clube do Livro Saraiva RJ

Entrevista com Taísa Luci...

Resenha "Profundamente Su...

arquivos

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Setembro 2014

Abril 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Dezembro 2009

Julho 2009

Dezembro 2008

links

blogs SAPO

subscrever feeds